Junto com ele estavam mais dois bandidos: Guilherme Ramos da Silva e Jonathan Ramos.

O assassino preso é primo de Carina Ramos e disse que ela e Ana Flávia Menezes Gonçalves “deram a letra” de que haveria R$ 85.000,00 mil escondidos em um cofre na casa da família.

O casal de lésbicas e o assassino preso premeditaram fazer o assalto no dia 27/01

Para simular o assalto, 3 homens, incluindo o assassino que está preso, chegaram à casa juntos com Carina Ramos e Ana Flávia Menezes Gonçalves no mesmo carro.

Os assassinos colocarem um saco na cabeça de Juan e o torturaram, para que o pai contasse a senha do cofre.

No entanto, o pai de Juan não sabia a combinação, e por isso todos esperaram a chegada de Flaviana.

Flaviana abriu o cofre – que estava vazio.

Resolveram matar a família.

Ana Flávia Menezes Gonçalves ordenou aos outros assassinos que o irmão dela fosse morto primeiro, por conta da herança e dos seguros de vida – que ficariam para ela.

O pai foi morto em seguida.

Ambos foram asfixiados.

Com o pai e filho mortos, Flaviana foi mantida amarrada e vendada.

Os assassinos colocaram os corpos no porta-malas do jipe da família, e saíram do condomínio seguidos pelo carro do casal de lésbicas Ana Flávia Menezes Gonçalves e Carina Ramos.

Os assassinos ainda pararam em um posto de gasolina perto da casa da familia, onde compraram gasolina para incendiar os corpos.

Os bandidos, ainda com Flaviana viva, foram até a estrada do Montanhão.

Lá, Carina Ramos fez questão de MATAR Flaviana, a sua sogra

Depois os corpos foram incendiados….

Segundo a polícia, ainda falta encontrar o SEXTO assassino, que teria dado carona para todos voltarem depois de incendiarem o jipe com a família dentro.

Esta versão de um sexto suspeito ainda é investigada pela polícia.

E ainda há quem ache que no Brasil não deve haver pena de morte …

ATUALIZAÇÃO 07/02/2020 :

A polícia descartou a participação de Michael Robert dos Santos, anteriormente acusado por Juliano Ramos.

Segundo a investigação revelou , ele havia sido incriminado por Juliano Ramos para que outro suspeito fosse acobertado: Jonathan Ramos, irmão de Juliano e primo de Carina.